História de Populina

Seu início se iguala a tantos outros, um aventureiro, uma picada e uma moradia rústica.
O aventureiro pelo que se sabe, veio para caçar e a procura de um canto sossegado para ficar.
Isso se deu no ano de 1915, com a chegada da primeira família, a do S. Antonio Alves de Oliveira seguida pela do Sr. Jonas Gonçalves de Menezes. Famílias que com o correr dos anos, se tornaram ligadas pelo casamento de seus filhos Antonio de Menezes e Laurenciana de Jesus.
Após 28 anos chegaram nesta região o Sr. Lesbino de Souza Alkimin, vindo em seguida os senhores Antonio Augusto Ribeiro Filho, Antonio Augusto Fernandes e Antonio Custódio Alves, que dão todo o apoio ao Sr. Lesbino à formação da vila. O traçado geográfico foi feito pelo Sr. Antonio Augusto Ribeiro Filho.
Roçam-se as matas e abrem-se três ruas e, o Sr. Antonio Fernandes deu-lhe o nome de POPULINA.
Etimologicamente falando, a palavra de origem Latina, significa: POPULIS – povo; LINA – pequena (pequeno povo), mas o sentido real da palavra é reunião de povo.
No ano de 1946, construíram uma capela e organizaram a primeira festa em louvor a São João Batista, que ficou sendo o Padroeiro do lugar. Nessa festa, vieram missionários capuchinhos, que realizaram cerimônias religiosas e o casamento do Sr. Lesbino de Souza Alkimin com a Sra. Maria Barboza de Souza Alkimin, que eram casados apenas no cartório.
A vila foi desenvolvida, passando a DISTRITO DE PAZ de Populina, criada no município de Estrela D'Oeste, comarca de Fernandópolis, com sede no povoado de igual nome e com território desmembrado da sede do município de Estrela D'Oeste, pela Lei n.º 2.454, de 30/12/52 e posto em prática em 01/01/53.
Em 1954 foi instalado o 1º Cartório de Registro Civil, tendo como responsável a Sra. Heloisa Torres Lapa.
Populina foi elevada a Município pela Lei n.º 5.285, de 18/02/1959, instalado em 01/01/60, tendo como primeiro Prefeito o Sr. Santos Sartoreto.
Atualmente Populina conta com 4.223 habitantes, dados do Censo 2.010.

Compartilhar